Presidência Nacional do PMDB

Câmara dos Deputados

Ed. Principal Ala B sala 6, Praça dos Três Poderes

Brasília - DF - CEP 70160-900

pmdbnacional@gmail.com

(61) 3215-9206 / 3215-9209




X

Reforma possível, necessária e urgente

Nossa Constituição Democrática estabelece que os Poderes republicanos são independentes e, ao mesmo tempo, harmônicos entre si; isto é: devem colaborar mutuamente para o bem do povo. O avanço da reforma da previdência no parlamento brasileiro está provando que essa colaboração é possível, além de necessária e urgente.

A comissão especial da Câmara dos Deputados...

5 de maio de 2017 por Darcísio Perondi (*)

Nenhum país cresceu apenas concedendo direitos

A Constituição Federal de 1988 aponta para a construção de uma sociedade civilizada, mas contém ambiguidades que estão na base da terrível judicialização que está contribuindo fortemente para a confusão instalada na República. Tomemos o capítulo dois (dos Direitos Sociais, artigo sexto, que já sofreu duas emendas). Ele afirma:

“São direitos sociais a educa...

17 de março de 2017 por Delfim Netto (*)

Sabe com quem está falando?

Os ardis de desqualificar a discussão de temas incômodos para sepultá-los são recorrentes, mas não inibidores. Enquanto não houver o fiel cumprimento dos direitos e garantias individuais da Constituição, a democracia estará incompleta, e os verdadeiros democratas, apreensivos. A previsão contra o abuso do poder reluz na Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso XXXIV....

28 de novembro de 2016 por Renan Calheiros (*)

Solução para economia passa pela negociação política

Como deputado constituinte, creio que a concepção geral da sociedade “civilizada” proposta na Constituição de 1988 é razoável: 1) uma ampla liberdade individual; 2) busca da igualdade de oportunidade; 3) controle de um Estado democrático forte, constitucionalmente limitado, capaz de coordenar mercados bem regulados. Infelizmente, o pensamento “mágico” p...

3 de agosto de 2016 por Delfim Netto (*)

Não há risco institucional

Do dissenso a sociedade extrai a sua energia. O que não tem cabimento é interrompê-lo e desrespeitar a decisão da urna

O Brasil está muito assustado com o empoderamento da cidadania, cujos corolários são as “passeatas” e os “panelaços”, que são o caminho natural do amadurecimento das instituições democráticas. Só a sua prática poderá levar à soc...

13 de abril de 2015 por Delfim Netto (*)

Flickr Youtube Facebook Rss