Presidência Nacional do PMDB

Câmara dos Deputados

Ed. Principal Ala B sala 6, Praça dos Três Poderes

Brasília - DF - CEP 70160-900

pmdbnacional@gmail.com

(61) 3215-9206 / 3215-9209




X

Nenhum país cresceu apenas concedendo direitos

A Constituição Federal de 1988 aponta para a construção de uma sociedade civilizada, mas contém ambiguidades que estão na base da terrível judicialização que está contribuindo fortemente para a confusão instalada na República. Tomemos o capítulo dois (dos Direitos Sociais, artigo sexto, que já sofreu duas emendas). Ele afirma:

“São direitos sociais a educa...

17 de março de 2017 por Delfim Netto (*)

Aço chinês expõe desafios da indústria siderúrgica no mundo

Diante da ilusão criada pelo movimento de globalização, que anunciava a morte dos Estados e a perspectiva da paz universal, a Grã-Bretanha permitiu a migração de toda a sua indústria siderúrgica. Hoje, diante dos fatos, deve estar arrependida. Nada está mais longe do que a “paz universal”!

Com Trump, Putin, Xi Jinping e o que promete o futuro eleitoral da E...

9 de março de 2017 por Delfim Netto (*)

Exploração da natureza é fato político

Há nas ciências sociais uma curiosa tendência. Criam-se “conceitos” e lhes atribuem vida, desejos e até atividade física. A ideia de “capitalismo” talvez seja das mais interessantes, porque se trata de um fenômeno extremamente complexo e multifário que mereceu, desde o século 19, a atenção de dezenas dos mais poderosos pensadores da organização da s...

16 de fevereiro de 2017 por Delfim Netto (*)

Fim do capitalismo não tornaria o homem mais ‘humano’

Tempos estranhos estes? Não! Tempos normais, quando vemos o homem como ele é, despido da romântica “humanidade” moral que lhe atribuímos. Um animal territorial, dotado pela evolução biológica de um terrível e perigoso instrumento — a sua inteligência. Com ela submeteu a natureza que o criou e inventou sofisticadas “teorias” para separar-se em tribos ...

9 de fevereiro de 2017 por Delfim Netto (*)

Na melhor das hipóteses, vem por aí uma enorme confusão internacional

O “free rider” é um elegante nome inglês de difícil tradução. Talvez a coisa mais próxima seja “aproveitador, oportunista”. Para defini-lo, é preciso, antes, entender o conceito de “bem público”, isto é, um bem ou serviço do qual, por motivos físicos ou práticos, ninguém pode ser excluído (por exemplo, a segurança externa do país) e ...

2 de fevereiro de 2017 por Delfim Netto (*)

Flickr Youtube Facebook Rss